A grandeza não é onde permanecemos, mas em qual direção estamos nos movendo. Devemos navegar algumas vezes com o vento e outras vezes contra ele, mas devemos navegar, e não ficar à deriva, e nem ancorados.

Oliver Wendall Holmes

11.12.18

Série Redução de Custos para Peças Estampadas - Ultima Parte


Olá!
Sejam bem-vindos mais uma vez ao nosso encontro no Blog “Carroceiros” de Plantão para falarmos sobre Carrocerias Automotivas e assuntos correlatos.
Então, mais uma vez um fim de ano se aproxima e com ele uma mistura de sentimentos e reflexões nos envolve nesses últimos dias do mês de dezembro, nos fazendo lembrar de muitas lutas, dificuldades, mas também de algumas vitórias e conquistas e claro, nos trazendo a expectativa de um novo ano, a oportunidade de um recomeço com novas possibilidades, objetivos e esperança renovada.
Falta muito pouco para os fogos brilharem nos céus, convém manter a calma.

Hoje dia 11 de Dezembro é comemorado o Dia do Engenheiro. Parabéns á todos os colegas de profissão.



E hoje terminamos a nossa série Redução de Custos para Peças Estampadas, comentando mais alguns itens que podem influenciar nos custos das peças; espero que de alguma forma essa série tenha ajudado as pessoas que nos acompanham.

Vamos aos itens.



Gerenciamento de Projetos
Uma situação bastante comum:
Um componente estampado fornecido por um parceiro está com um dos furos fora das especificações e você precisa urgente desse componente para entregar um certo pedido.
Você entra em contato com o seu parceiro para solicitar reparos na ferramenta e reposição do lote, mas as ligações não se completam ou é informado que o responsável pela produção não se encontra ou está em visita em outro cliente.
Ou então, você reporta ao seu parceiro o problema, mas este ao invés de pensar em como solucionar o problema o mais breve possível, enumera todas as implicações e dificuldades que terá até lograr êxito.
Se você tem dificuldade para entrar em contato com seu parceiro de estamparia ou não tem confiança nas informações que ele te repassa, certamente haverá custos adicionais acumulados.
Convém sentar-se de tempos em tempos com seu parceiro e fazer uma profunda Revisão das informações do projeto e instruí-lo de como fazer um feedback com confiabilidade, conveniência, qualidade e precisão.
Se o gerenciamento de um projeto não é consistente e o “dono” do projeto toma para si a responsabilidade de gerenciá-lo, certamente haverá perda de tempo e adição de custos.
Mas vale aqui um adendo: as informações gerenciadas precisam estar niveladas sempre. Se você ou sua chefia mudam as regras do jogo constantemente, o seu fornecedor compreensivelmente perderá algum tempo para se adaptar ás novas regras e isso óbvio tem um custo!
Minha sugestão: Escolha sempre parceiros fortes para te ajudar no Gerenciamento de um Projeto, alguém que inspire confiança e que você possa delegar tarefas.



Familiaridade do seu parceiro com o seu Mercado
Da noite para o dia, uma conhecida estamparia, fabricante de peças de fogão foi nomeada fornecedora de peças estampadas de uma montadora.
Embora no seu corpo técnico houvesse pessoas que haviam atuado na indústria automotiva, ela não estava totalmente preparada para exercer aquele papel.
Haviam procedimentos e rotinas que precisavam ser desenvolvidos e assimilados, treinamentos que precisavam ser aplicados, sem falar dos novos equipamentos e dispositivos que precisariam ser adquiridos.
Claro que esse é um caso hipotético, mas quando for escolher um novo parceiro de estampagem esteja seguro que este tenha um profundo conhecimento de sua área de especialização.
Se ele atua para diferentes mercados, ele precisa estar consciente que precisará gerenciar etapas ou documentação de produção diferentes e que você não quer ficar educando seu parceiro de estampados sobre como fazer o trabalho indefinidamente.
Então encontre um parceiro que já esteja familiarizado com os requisitos de sua linha de atuação e aproveite seu conhecimento para te ajudar a melhorar o seu produto.



Volume de Produção
Quando o volume de produção aumenta, surge então a oportunidade de simplificar o design do produto para aumentar a capacidade de produção e revisar os seus cronogramas.
Se você ainda estiver usando o mesmo modelo matemático utilizado quando na fase de construção de protótipos ou o último modelo utilizado na fase de desenvolvimento da ferramenta, agora é a hora de sentar-se com seu parceiro e analisar onde alterações podem ser feitas visando reduções de custos e garantindo a funcionalidade necessária do componente.
Verifique com seu Departamento de compras quais sãos os preços praticados por seu parceiro de estampados, quanto pagou por peças protótipos e talvez aí você encontre uma surpresa:
Infelizmente, alguns parceiros não conseguem responder prontamente aos chamados de aumento do volume de produção, talvez por conta de uma estrutura enxuta e por conta de alguma inércia dos seus dirigentes.
Por isso talvez sua empresa pode estar pagando preços de protótipos para peças já em produção de alto volume, vale a pena sentar-se com se parceiro para revisar as planilhas de custos e para isso é claro, é preciso se colocar no lugar do outro, entender as suas necessidades e ter disposição para encontrar um ponto de equilíbrio.

Tenham todos uma ótima semana e aproveitem bem o seu tempo ao lado daqueles que lhe querem bem.

Um abraço!


carroceria.2008@gmail.com

Alguma sugestão ou crítica? Mande um E-mail para O Especialista. Está gostando das postagens? Então divulgue o Blog "Carroceiros" de Plantão para os seus amigos!

30.11.18

Série Redução de Custos para peças estampadas - Parte 04

Olá!
Sejam bem-vindos mais uma vez ao nosso encontro no Blog “Carroceiros” de Plantão para falarmos sobre Carrocerias Automotivas e assuntos correlatos.
Hoje continuamos a nossa série Redução de Custos para peças estampadas, comentando alguns itens que podem influenciar no custo da peça.



Mudanças de Design de Produto
Geralmente todo componente estampado que faz parte de um automóvel, equipamento agrícola ou rodoviário, etc. está sujeito a alterações, principalmente na fase de desenvolvimento.
Particularmente me recordo de uma peça desenvolvida na Matriz da empresa onde trabalhava, que recebeu três alterações significativas em menos de um mês, onde foi necessário abandonar o projeto da ferramenta original e literalmente recomeçar do zero. O projeto recomeçou do zero, mas já havia um investimento que certamente influenciou no preço final da nova peça.
Por isso sou de opinião que quando na construção de uma nova ferramenta, devem ser determinadas algumas janelas para implementação de modificações de produto, isso evita atropelos e permite que o técnico responsável pela construção decida qual a melhor ocasião para implementar a modificação.
 Mas e se o componente em produção na sua empresa ou no seu fornecedor sofre uma ou mais mudanças de Design?
Antes de mais nada entenda essas modificações. Se possível compare o modelo matemático da peça atual com o modelo matemático da peça modificada. Revise essas alterações para determinar o que precisará ser feito na ferramenta, se será preciso usinar algum componente, alterar posição ou medidas de punções, instalar gavetas e principalmente como ela afetará na montagem deste componente, seja num subconjunto ou conjunto principal.
Talvez você possa criar uma proposta Alternativa, que altere ligeiramente o design do componente sem modificar drasticamente a ferramenta já construída e ainda oferecer vantagens econômicas, mantendo a função e integridade do componente.
Talvez algumas mudanças permitam que mais peças sejam entregues por remessa.




Componentes Semelhantes ou Designs Quase Duplicados
Sua empresa produz componentes que são muito semelhantes? Isso implica em manter o seu pessoal sempre atento para que não ocorram enganos desastrosos.
É possível criar um componente único que atenda duas ou mais condições. As grandes empresas frequentemente se mantêm atentas para identificar essas oportunidades.
Recentemente numa montadora tínhamos duas peças (direita/esquerda) utilizados em quatro veículos de uma mesma família. Dois veículos utilizavam peças importadas da Ásia e os outros dois utilizavam peças nacionais.
A qualidade das peças asiáticas e das peças nacionais eram idênticas.
A diferença física entre as peças era apenas a posição de dois furos quadrados e claro o preço já que uma era paga em dólar.
Criamos uma terceira peça (direita/esquerda) que contemplava as duas furações e modificamos o ferramental nacional aumentando o volume de produção da peça. Essa pequena mudança, aumentou os lucros do fornecedor local e propiciou a montadora uma ótima economia.
Minha sugestão: Fique sempre atento, conheça bem as peças que são produzidas tanto na sua empresa como nos seus fornecedores de estampado e use esse conhecimento a seu favor.
Combinar os designs de dois componentes em um, atender às necessidades de projetos diferentes pode gerar uma redução de custos significativa.



Número de prestadores de Serviços Secundários
Há alguns dias nos chegou o caso de um fornecedor de uma empresa fabricante de equipamentos agrícolas estampava um componente, depois o enviava para uma contratada para soldar cinco porcas, depois encaminhava para uma outra empresa para fazer a pintura do conjunto e depois trazia de volta para a sua planta onde montava num subconjunto e a entregava para o seu cliente.
Se um dos seus componentes atualmente requerem serviços de vários fornecedores, como nesse caso, sugiro que você repense urgentemente esse processo. Além de economizar nos custos de logística, você terá novamente o processo de fabricação deste em suas mãos.
No caso citado acima, sugerimos a aquisição de uma máquina de soldas por indução e pôr fim a empresa acabou comprando a pequena linha de pintura do fornecedor que trocou de atividade.
Talvez seu fornecedor possa ter um posto avançado dentro da sua planta, com isso além de economizar na logística poderia economizar também no investimento. As possibilidades são muitas.




Não abra mão da Automação
Conheça bem as maquinas disponíveis na sua empresa e nos seus fornecedores. Talvez uma peça que esteja sendo estampada dentro de casa possa ser melhor aproveitada na planta de um fornecedor externo.
Talvez seu fornecedor tenha equipamentos mais modernos que permitam reduzir o número de tarefas na produção combinando a criação de recursos.
Ao reduzir o número de passes, ajustando as configurações de ferramentas, de acessórios e eliminando ou reduzindo o uso de operações manuais, o custo de seu componente tende á diminuir.


E com isso encerramos nosso Post de hoje.
Tenham todos uma ótima semana e aproveitem bem o seu tempo ao lado daqueles que lhe querem bem.

Um abraço!


carroceria.2008@gmail.com

Alguma sugestão ou crítica? Mande um E-mail para O Especialista. Está gostando das postagens? Então divulgue o Blog "Carroceiros" de Plantão para os seus amigos!
.

Convidamos á todos lerem outros posts publicados no nosso Blog:



Aços para construção de Carrocerias - Duvidas




A biblioteca do Especialista