A evolução da Carroceria

|


Olá muito bom dia ( já é Madrugada!)

Bem vindos mais uma vez ao nosso encontro semanal no Blog “Carroceiros” de Plantão para falarmos sobre carrocerias automotivas.

Sistematicamente temos comentado aqui no blog sobre as muitas pesquisas que são hoje realizadas no Hemisfério Norte na tentativa de construir carros que tenham mais autonomia e utilizem combustíveis alternativos. Infelizmente aqui no Brasil pesquisas nesse sentido são quase inexistentes

Hoje aqui no Blog “Carroceiros” de Plantão, falaremos sobre o projeto do Imperial College de Londres.

Pesquisadores do Imperial College de Londres e os seus parceiros europeus, incluindo a Volvo Car Corporation, estão desenvolvendo um protótipo de material que pode armazenar e descarregar energia elétrica e que também é forte e leve o suficiente para ser usado para a confecção de peças de carrocerias.

Os carros híbridos atualmente construídos, consistem de um motor de combustão interna, que é usado quando o condutor acelera o carro e um motor elétrico alimentado por baterias, que acende quando o carro atinge a velocidade de cruzeiro. Os carros precisam de um grande número de baterias para alimentar o motor elétrico, o que torna o veículo mais pesado, o que significa que o carro consome mais energia e as baterias precisam de recarga regular em intervalos curtos.

No projeto do Imperial College, os cientistas estão planejando desenvolver o material compósito para que ele possa ser usado na construção do assoalho traseiro do carro, na região do porta-malas, onde é fixada a roda sobressalente.
A Volvo está investigando a possibilidade de fabricar rodas com este novo material e montar em carros protótipos para testes. A equipe diz que substituir rodas de metal por rodas com o novo compósito, pode permitir á Volvo reduzir o número de baterias necessárias para alimentar o motor elétrico. Eles acreditam que isso poderia levar a uma redução de 15 por cento do peso total do carro, o que deverá melhorar significativamente os futuros carros híbridos.
Os pesquisadores dizem que o novo material ainda em desenvolvimento , é feito de fibras de carbono e uma resina polimérica, deverá armazenar e descarregar grandes quantidades de energia muito mais rapidamente do que as baterias convencionais, pois não utiliza processos químicos, tornando assim o seu recarregamento mais rápido do que o das baterias convencionais.
Para a primeira fase do projeto, os cientistas planejam desenvolver os seus materiais compósitos para que ele possa armazenar mais energia.
O Objetivo é melhorar as propriedades mecânicas do material através do crescimento de nanotubos de carbono na superfície das fibras de carbono, que também deve aumentar a área de superfície do material, o que melhoraria a sua capacidade de armazenar mais energia.

"Estamos realmente animados com o potencial desta nova tecnologia – diz o coordenador da pesquisa. Achamos que o carro do futuro poderia extrair energia do seu teto, do seu capô ou até mesmo das suas portas, graças ao novo material composto”

As futuras aplicações para este material prometem revoluções - você poderá ter um celular que será tão fino quanto um cartão de crédito, porque já não precisa de uma bateria volumosa, ou um laptop que pode extrair energia a partir de seu gabinete para que possa funcionar por um longo tempo sem recarga.

Feliz 2010! Vamos mudar!

Uma boa semana á todos e não deixem de curtir á vida ao lado daqueles que lhes fazem bem.

Um abraço!

O Especialista

carroceria.2008@gmail.com

Alguma sugestão ou crítica? Mande um E-mail para O Especialista. Está gostando das postagens? Então divulgue o Blog "Carroceiros" de Plantão para os seus amigos!
O Especialista está também no Twitter.

0 comentários:

Postar um comentário

Divida suas opiniões e duvidas conosco.

 

©2009 CARROCEIROS DE PLANTÃO | Template Blue by TNB